Fosfoetanolamina não é Eficaz Contra Câncer em Estudos com Pessoas

Fosfoetanolamina não é Eficaz Contra Câncer em Estudos com Pessoas

Há pouco tempo, foi postado no canal Ciência USP este vídeo explicando que, nos estudos com pacientes humanos, a fosfoetanolamina tem se mostrado ineficaz.

Antes de mais nada, lamento muito que os resultados encontrados mostrem a ineficácia da substância para o tratamento de câncer.

Muitas pessoas foram “tratadas” informalmente com essa substância por anos na esperança de obter resultados, e isso deixa claro que muita gente foi prejudicada e não foi levada em conta na criação da narrativa dessa cura milagrosa. Como eu já havia dito, se você só coleta os relatos de quem teve bons resultados e ignora a maioria daqueles que morreram ou viram seu quadro piorar por ter abandonado o tratamento convencional, qualquer substância pode parecer eficaz no tratamento de qualquer doença ou transtorno.

Infelizmente, criou-se uma nova crença em cima dessa substância, e, mesmo com as evidências experimentais de sua ineficácia tendo sido obtidas e publicadas, muita gente continuará dizendo que a ciência ignora curas milagrosas por algum interesse excuso – que até então ninguém consegue explicar qual seria sem recorrer a fábulas sobre Continuar lendo “Fosfoetanolamina não é Eficaz Contra Câncer em Estudos com Pessoas”

Trump e a Ciência: Por que o Conservadorismo não é uma solução para o Brasil

Trump e a Ciência: Por que o Conservadorismo não é uma solução para o Brasil

A Administração Trump ordenou que a Agência de Proteção Ambiental dos EUA retire de seu site menções ao aquecimento global. Mais uma das já inacreditavelmente inúmeras medidas de Trump contra a comunidade científica e que vão contra todo o conhecimento científico acumulado (considerando há quantos dias ele foi empossado).

Espero que todos estejam anotando para as nossas próximas eleições a lição simples: o conservadorismo (considerando os políticos conservadores atuantes na política) é anti-científico.

Não é direita, não é esquerda: antes de continuar lendo este texto, SAIAM dessa dicotomia que os publicitários eleitorais conseguiram inflamar na população brasileira. Parem de limitar o diálogo político à mera distribuição de rótulos. Se eu falo que 1+1=2, me colocar à esquerda ou direita não toca minha afirmação e nem torna minhas premissas e conclusões incorretas; apenas mostra que você é incapaz de fechar um pouco seu manual ideológico e ouvir novas ideias de forma independente.

O conservadorismo possui problemas em sua raiz em relação ao conhecimento científico, à igualdade de gênero, às causas sociais, à separação entre Igreja e Estado e outras, e é por isso que falo abertamente de seus problemas e jamais penso duas vezes para criticá-lo ou fazer piadinha com ele. Meu problema não é com mero o rótulo “conservador”, como se fosse um inimigo invisível. Meu problema com o conservadorismo é com as políticas intrinsecamente antiquadas que essa linha ideológica traz e trouxe ao longo da história mundial – e no Brasil Continuar lendo “Trump e a Ciência: Por que o Conservadorismo não é uma solução para o Brasil”

O Copinho de Yogurte de 40 Anos

O Copinho de Yogurte de 40 Anos

Hoje me avisaram que esse meu tuíte (que pra minha surpresa completa tinha viralizado no Twitter) viralizou também no Facebook, compartilhado pela página Quebrando o Tabu.

copo
Imagem de um copinho de iogurte Yoplait, edição especial das olimpíadas de 1976, encontrado em uma praia, quase completamente conservado. O tuíte diz “jogado no oceano por alguém que pensou ‘é só um copinho’. Zero decomposição até então.”

Muita gente questionou se a tinta duraria tanto, se não seria só sujeira num copo conservado e outras. Eu acrescentaria aqui hipóteses minhas: pode ser que o copinho estava num aterro e foi levado pro mar numa chuva mais forte, ou que alguém quis fazer uma imagem legal, resolveu pegar um copinho que estava guardado desde 1976 em casa, levou pra praia e tirou a foto (embora um colecionador jamais faria isso com um item, e dificilmente alguém previu em 1976 que esse copinho serviria pra gerar trend na internet em 2016), ou ainda que a foto foi tirada em 1976 e editada pra parecer mais moderna. Ou ainda: Continuar lendo “O Copinho de Yogurte de 40 Anos”

Quinta força da natureza: o sensacionalismo ataca novamente

Quinta força da natureza: o sensacionalismo ataca novamente

Como é difícil não alimentar preconceitos com o jornalismo científico de alguns portais.

Um estudo na Universidade da Califórnia (a quem estiver se sentindo aventureiro, este é o artigo original) sinaliza a necessidade de investigação de dados que sugerem a possível existência de uma quinta interação fundamental de curtíssimo alcance, que não estaria contida atualmente no modelo padrão, e que poderia auxiliar na compreensão da matéria escura.

Os próprios pesquisadores, sabendo como funciona a pesquisa científica (e provavelmente temendo também como os portais de notícias tratariam seus resultados) enfatizam mil vezes que isso precisa ser replicado e que inclusive pode ser um problema na coleta de dados – como já ocorreu inúmeras vezes, por exemplo no caso dos neutrinos que supostamente teriam viajado mais rápido que a luz, que até hoje é uma desinformação amplamente difundida. Foi descoberto pouco tempo depois que os resultados eram fruto de um erro nos dados. Tempos depois, ainda temos mais e mais estudos mostrando que neutrinos não viajam acima da velocidade da luz.

Continuar lendo “Quinta força da natureza: o sensacionalismo ataca novamente”

Einstein, Pokémon GO e a Verdadeira Geração de Idiotas

Einstein, Pokémon GO e a Verdadeira Geração de Idiotas

“Chegará um dia em que a tecnologia ultrapassará a interatividade humana, e o mundo terá uma geração de idiotas.”

 Segundo o grupo de não-idiotas que certamente verifica as fontes de suas informações antes de compartilhar frases de moralismo no Facebook, essa citação seria de Albert Einstein.

 Ela é tão verdadeira quanto as histórias de que Einstein era um aluno fraco quando jovem, que quando criança teria provado pro seu professor a existência de Deus através de uma comovente (e fisicamente incorreta) historinha de que frio é ausência de calor e escuro é ausência de luz, ou ainda que ele achava que a física quântica era uma bobagem e hoje os místicos estão provando que ele estava errado.

 Qualquer um que admire Albert Einstein o suficiente pra conhecer suas contribuições para a física e também sua personalidade e visões de mundo reconhece sem embaraços o quanto essa citação não faz sentido.

 É bem sabido que o físico alemão ganhou um prêmio Nobel em vida, mas muitos pensam que foi pela Teoria da Relatividade. Esse Nobel foi na verdade Continuar lendo “Einstein, Pokémon GO e a Verdadeira Geração de Idiotas”

Ciência é interessante; conteúdo científico, não necessariamente

Ciência é interessante; conteúdo científico, não necessariamente

Dá uma tristeza muito grande procurar termos científicos em inglês e depois em português, basicamente em qualquer buscador. Tanto conteúdo bem embasado e interessante em inglês, tanto conteúdo de teor conspiracionista e desinformativo em português…

Fico feliz que tenhamos cada vez mais pessoas no Brasil se empenhando em divulgar ciência e fascinar outros pelo conhecimento. Ainda temos um longo caminho a percorrer.

Business concept. Isolated on whiteÉ importante ressaltar que é uma via de mão dupla a ser percorrida. Há muito material bem embasado que ainda não recebe destaque porque o algoritmo dos buscadores privilegia aquilo que é mais acessado. Então não é só questão de falta de conteúdo, mas também falta de interesse.

Por outro lado, há muito conteúdo bem embasado que é apresentado de forma entediante ou exclusivamente técnica – o famoso “conteúdo educativo” (até quem gosta de conteúdo informativo já faz cara feia quando ouve esse nome). E tem muito conteúdo “desinformativo” que é muito bem produzido, e por isso atrai mais gente. Não é apenas questão de temática, mas também de apresentação.

Não estou aqui repetindo o mantra (fatigante) “precisamos nos adaptar às novas mídias”. Estou me direcionando aqui a meus colegas que já divulgam ciência na internet, via Youtube, Facebook, Twitter, Snapchat, sites, blogs e tudo mais (Tumblr? Deviant? Não sei, mas se ainda não tem, deveria). Obviamente, como eu produzo vídeos, os exemplos do texto se focarão neste tipo de conteúdo.

Continuar lendo “Ciência é interessante; conteúdo científico, não necessariamente”