Aquecimento Global: entre a Ciência e a Política

DestacadoAquecimento Global: entre a Ciência e a Política

O termo Global Warming (Aquecimento Global) foi cunhado inicialmente para se referir a uma série de eventos físicos neste complexo sistema termodinâmico que chamamos de Terra, que tem potencial de alterar a formação do planeta e colocar em sério risco as condições de vida para nós, seres humanos, assim como muitas outras espécies. Com exceção dos cálculos termodinâmicos mais específicos e da compreensão dos processos físico-químicos, não é muito mais complexo do que termodinâmica básica e um pouco de química e biologia – mas levou algum tempo para se estabelecer porque é assim que a ciência funciona: com levantamento de hipóteses e coleta de dados.

O processo de coleta de dados atmosféricos e climáticos levou alguns anos e confirmou a correlação entre as mudanças climáticas observadas e a fase de industrialização das sociedades humanas – unida a certos componentes químicos que reagem de forma específica com alguns gases de nossa atmosfera, como o ozônio, por exemplo, que é essencial para garantir que uma parte danosa da radiação solar seja absorvida ou dispersada antes de chegar até camadas mais baixas da atmosfera e, em último caso, até a superfície.

climate change
Dados coletados por diversas agências de forma independente. Não é uma questão de opinião.

Essas mudanças provocam alterações na energia interna deste grande sistema termodinâmico que é o nosso planeta, Continuar lendo “Aquecimento Global: entre a Ciência e a Política”

Trump lançou mesmo a “Mãe de Todas as Bombas” contra o Afeganistão?

Trump lançou mesmo a “Mãe de Todas as Bombas” contra o Afeganistão?

Minhas opiniões sobre o Trump não são segredo, já apontei pontualmente várias das razões pelas quais eu acho ele um péssimo presidente e uma pessoa pública ainda pior.

Porém… as notícias sobre “a mãe de todas as bombas” são clickbait e exagero, se aproveitando da raiva que a maioria das pessoas já tem dele e criando uma imagem exagerada a seu respeito. O grande problema com esse tipo de abordagem é que diminui a credibilidade das críticas reais que devem ser feitas. Assim, acho importante termos cuidado para pautar nossas opiniões em fatos, não anedotas ou manchetes emotivas.

A tal bomba que estão noticiando como “mãe de todas as bombas” é no máximo a criancinha mais velha na creche dos estalinhos – o que, quando o assunto são bombas, segue tendo grande poder destrutivo. A verdadeira MÃE de todas as bombas, como eu disse no meu vídeo sobre a Bomba H, é a Tsar Bomba russa, que tem uma potência de até 50 MT. A bomba lançada por Trump contra a região do Afeganistão tem uma potência de até 20T.

1Mt = 1000 kt = 1000. 1000 t.
1 Tsar Bomba = 2.500.000 GBU-43

tsar_photo11
Esse é o impacto de uma versão REDUZIDA da Tsar Bomba russa, a real “Mãe de todas as bombas”

Ou seja, o que está sendo noticiado como a “mãe de todas as bombas” e depois sutilmente corrigido nos subtítulos como “a mais potente bomba não-nuclear” equivale a, na verdade, 0,00004% da Mãe de todas as bombas. Procurei saber Continuar lendo “Trump lançou mesmo a “Mãe de Todas as Bombas” contra o Afeganistão?”

Fosfoetanolamina não é Eficaz Contra Câncer em Estudos com Pessoas

Fosfoetanolamina não é Eficaz Contra Câncer em Estudos com Pessoas

Há pouco tempo, foi postado no canal Ciência USP este vídeo explicando que, nos estudos com pacientes humanos, a fosfoetanolamina tem se mostrado ineficaz.

Antes de mais nada, lamento muito que os resultados encontrados mostrem a ineficácia da substância para o tratamento de câncer.

Muitas pessoas foram “tratadas” informalmente com essa substância por anos na esperança de obter resultados, e isso deixa claro que muita gente foi prejudicada e não foi levada em conta na criação da narrativa dessa cura milagrosa. Como eu já havia dito, se você só coleta os relatos de quem teve bons resultados e ignora a maioria daqueles que morreram ou viram seu quadro piorar por ter abandonado o tratamento convencional, qualquer substância pode parecer eficaz no tratamento de qualquer doença ou transtorno.

Infelizmente, criou-se uma nova crença em cima dessa substância, e, mesmo com as evidências experimentais de sua ineficácia tendo sido obtidas e publicadas, muita gente continuará dizendo que a ciência ignora curas milagrosas por algum interesse excuso – que até então ninguém consegue explicar qual seria sem recorrer a fábulas sobre Continuar lendo “Fosfoetanolamina não é Eficaz Contra Câncer em Estudos com Pessoas”

Trump e a Ciência: Por que o Conservadorismo não é uma solução para o Brasil

Trump e a Ciência: Por que o Conservadorismo não é uma solução para o Brasil

A Administração Trump ordenou que a Agência de Proteção Ambiental dos EUA retire de seu site menções ao aquecimento global. Mais uma das já inacreditavelmente inúmeras medidas de Trump contra a comunidade científica e que vão contra todo o conhecimento científico acumulado (considerando há quantos dias ele foi empossado).

Espero que todos estejam anotando para as nossas próximas eleições a lição simples: o conservadorismo (considerando os políticos conservadores atuantes na política) é anti-científico.

Não é direita, não é esquerda: antes de continuar lendo este texto, SAIAM dessa dicotomia que os publicitários eleitorais conseguiram inflamar na população brasileira. Parem de limitar o diálogo político à mera distribuição de rótulos. Se eu falo que 1+1=2, me colocar à esquerda ou direita não toca minha afirmação e nem torna minhas premissas e conclusões incorretas; apenas mostra que você é incapaz de fechar um pouco seu manual ideológico e ouvir novas ideias de forma independente.

O conservadorismo possui problemas em sua raiz em relação ao conhecimento científico, à igualdade de gênero, às causas sociais, à separação entre Igreja e Estado e outras, e é por isso que falo abertamente de seus problemas e jamais penso duas vezes para criticá-lo ou fazer piadinha com ele. Meu problema não é com mero o rótulo “conservador”, como se fosse um inimigo invisível. Meu problema com o conservadorismo é com as políticas intrinsecamente antiquadas que essa linha ideológica traz e trouxe ao longo da história mundial – e no Brasil Continuar lendo “Trump e a Ciência: Por que o Conservadorismo não é uma solução para o Brasil”

O Copinho de Yogurte de 40 Anos

O Copinho de Yogurte de 40 Anos

Hoje me avisaram que esse meu tuíte (que pra minha surpresa completa tinha viralizado no Twitter) viralizou também no Facebook, compartilhado pela página Quebrando o Tabu.

copo
Imagem de um copinho de iogurte Yoplait, edição especial das olimpíadas de 1976, encontrado em uma praia, quase completamente conservado. O tuíte diz “jogado no oceano por alguém que pensou ‘é só um copinho’. Zero decomposição até então.”

Muita gente questionou se a tinta duraria tanto, se não seria só sujeira num copo conservado e outras. Eu acrescentaria aqui hipóteses minhas: pode ser que o copinho estava num aterro e foi levado pro mar numa chuva mais forte, ou que alguém quis fazer uma imagem legal, resolveu pegar um copinho que estava guardado desde 1976 em casa, levou pra praia e tirou a foto (embora um colecionador jamais faria isso com um item, e dificilmente alguém previu em 1976 que esse copinho serviria pra gerar trend na internet em 2016), ou ainda que a foto foi tirada em 1976 e editada pra parecer mais moderna. Ou ainda: Continuar lendo “O Copinho de Yogurte de 40 Anos”

A Inconstitucionalidade da PEC55 (antiga PEC241)

A Inconstitucionalidade da PEC55 (antiga PEC241)

Foi publicado no dia 7 de novembro de 2016 um documento de 48 páginas produzido pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas da Consultoria Legislativa do Senado que afirma que a PEC do Teto de Gastos (PEC55, antiga PEC241) é inconstitucional.

A avaliação de constitucionalidade tem o papel de analisar qualquer PEC, projeto de lei e outros do ponto de vista legal perante a Constituição. Um dos muitos papéis da Constituição é impedir que direitos universais e/ou individuais sejam violados através de medidas arbitrárias, jogos de poder, projetos irresponsáveis elaborados por pessoas (congressistas e legisladores em geral) que desconhecem o mínimo necessário de nossas leis, e tantas outras ameaças existentes em uma sociedade. Essa avaliação não é uma avaliação econômica, e sim jurídica, do ponto de vista legal. Não dá pra falar aqui de todos os papéis da constituição e de todas as etapas até uma lei entrar em vigor, até porque eu sei muito pouco e quem trabalha com isso estuda por anos de vida pra compreender. Aos juristas, advogados e estudantes de direito que me acompanham, fiquem à vontade pra complementar nos comentários e me corrigir em algum deslize.

Como qualquer outra lei, uma PEC também não pode ser inconstitucional. Ser inconstitucional não significa “não estar presente na constituição“, mas bater diretamente de frente com artigos presentes nela – e não apenas contra cláusulas pétreas (cláusulas que não podem ser alteradas). Nesse caso, Continuar lendo “A Inconstitucionalidade da PEC55 (antiga PEC241)”

A redação como ofensa no Brasil atual

A redação como ofensa no Brasil atual

A repercussão sobre os temas do ENEM é um espelho de como estamos incapazes hoje de abordar e refletir sobre um tema sem pensar antes em como podemos usá-lo pra desmerecer um movimento ou ideologia que não gostamos.

Ano passado foi a questão do feminismo, e um misto de amor e ódio atravessando o facebook. Esse ano, o tema foi intolerância religiosa, e novamente as rixas se acendendo. No primeiro caso inclusive veio a enxurrada de pessoas falando sobre o ENEM como doutrinação esquerdista. Já conhecemos os casos de quem escreveu em 2015 como quem discute no Facebook, evocando frases de efeito e gritos de guerra, e se indignou com a nota baixa. Em breve veremos o mesmo sobre esse ano (os relatos no facebook já começaram).

E o fato, escondido embaixo das nossas euforias e vieses políticos, cognitivos e ideológicos, é que ambos são apenas assuntos sobre nossa sociedade, cuja reflexão é necessária para cada cidadão e importante para construirmos uma sociedade melhor para todos. Digo mais: são temas com os quais seremos confrontados inevitavelmente em nosso dia a dia de alguma forma, porque estão presentes em nosso cotidiano, queiramos ou não, Continuar lendo “A redação como ofensa no Brasil atual”